Trail Running Brasil

Paracas Desert Trail 2017

Por Paolo Ávila
16/08/2017 - 11:15 - geral

fotos: Paolo Avila

Sempre à procura de melhores corridas a nível sul-americano consegui encontrar um desafio que preenche as minhas expectativas, Peru !!! E que promete ser o destino ideal para o futuro do Trail. Todos podem dizer que correram através de desertos parecido ao do Chile, com areia compacta e poucas dunas.

Correr em desertos de areias destruidoras de pernas com dunas que consomem energia e paisagens que lembram o deserto do Saara, é tudo o que Paracas oferece, exatamente na cidade de Huacachina.

Nos dias 15 e 16 de Julho aconteceu a Paracas Desert Trail, a qual reuniu esportistas de todo o mundo que viajaram até as dunas de Huacachina para testar este tremendo cenário e esta grande corrida que começa no oásis natural mais belo e turístico do Peru, afim de atravessar o deserto e chegar até o mar.

A corrida se prepara para começar com uma grande multidão de pessoas, corredores e acompanhantes, que cobre o oásis de Huacachina, todos desafiados pelo mesmo objetivo: vencer uma noite dura de corrida que terão pela frente. E aos acompanhantes, dar incentivo e contenção para este dura batalha que começará em poucos instantes. Grandes grupos de corredores pertencentes a equipes se fotografam felizes pela convocação.

Este mesmo cenário será usado pela Marathon Des Sables em sua primeira versão fora do deserto do Saara, que elegeu Peru e mais precisamente Paracas por suas dunas de qualidade mundial para realizar esta corrida e convida os corredores mais bravos e mais resilientes. Apenas alguns se atreverão a suportar esta grande corrida, mas esses poucos conhecerão a dor de correr por essas dunas e a alegria de viver essas paisagens únicas que possui o Peru.

Em meio ao oásis há uma lagoa natural de água doce com peixes e e de onde começa esta corrida, com quase 80 inscritos para correr os 100K. Contando os segundos começam os gritos, se vê a angústia nos rostos e o desejo louco de correr. É dada a largada, partem os corredores!!! Não há um trecho plano, apenas subida e areia em duas direções, enquanto o sol se põe no horizonte que é a linha de chegada.

A quilômetros de distância se vê sinais que são as luzes dos participantes, descobrindo cada canto das dunas. A cada 500 metros há bandeiras com iluminação que marcam o caminho a seguir.

Tanto homens e mulheres correm em meio às areias, sempre com altimetria positiva que consome pernas e cria bolhas nas solas dos pés. Somente aqueles que estão preparados suportam os primeiros 63K, local do segundo posto de abastecimento e onde podem ser assistidos por médicos e uma equipe multidisciplinar que fazem parte da organização.

Tarde da noite, as estrelas são apenas as nossas companheiras durante o caminho. As dunas se tornam complexas, o frio ataca, a areia se infiltra em todos os lugares e o objetivo se aproxima. A brisa do mar atinge corredores, refrescando seus corpos e aliviando a ansiedade de celebrar por vencer mais este desafio.

A corrida termina no Centro de Interpretação da Reserva Nacional de Paracas, no meio do deserto. Neste lugar está o museu que detém a história da cultura Paracas, cultura pré Inca, e onde se pode ver múmias e tudo relacionado a esta tremenda cultura.

Após a corrida, o pódio dos 100K para homens foi obtido com um tempo de 9h30 por Charles Ayala. Quem ficou em primeiro lugar entre as mulheres foi Aydee Soto com 12:09 Hrs.

Apenas os corajosos, não só de corpo tão pouco de mente, estarão convidado para este desafio que busca selecionar só os verdadeiros atletas de trail.

publicidade
publicidade
Redes Sociais
Sites Parceiros
Digital Pictures
Fotografia
Cadastro
Cadastre seu email e receba as noticias automaticamente no seu email diariamente