Trail Running Brasil

Sete alimentos incomuns consumidos por ultrarunners

Por Redação
20/01/2016 - 10:14 - geral

Os Ultrarunners têm hábitos muito peculiares. Incluindo algumas opções alimentares estranhas.

Por Josh Sampiero

Esse texto foi publicado originalmente no site da Red Bull francesa. Normalmente compartilhamos os textos em inglês e espanhol, mas por estar em um idioma diferente, optamos pela tradução livre. Foram incluídas algumas observações para ajudar na identificação dos alimentos citados.

Os ultrarunners falam para si mesmos: correr grandes distâncias não é para todos. Muitos concordam que o ultrarunner médio ainda é um pouco excêntrico. E depois de tudo, o resultado é apenas para si mesmo, mesmo suportando tanto esforço físico. Mas talvez o que é mais estranho... é o que eles comem durante a corrida. O jornalista esportivo especializado Chris McDougall disse que as ultramaratonas são "concurso de comer e beber no meio de um exercício fisico e belas paisagens para agradar o atleta". Na verdade, para ganhar ou até mesmo terminar uma corrida, você deve ter uma alimentação adequada durante toda o percurso. Então entramos em contato com alguns atletas para saber o que comer durante uma ultra - e por que as escolhas mais insólitas funcionam.

1. Carne seca industrializada (Beef Jerky)

© Lukas Pilz

Escala de curiosidade: 3/10
Por que funciona: Proteína em uma embalagem leve.
Como comer durante a corrida: com a boca aberta, mastigar bem antes de engolir.

Quando está em uma corrida com mais de um dia no maciço Drakensberg, Ryan Sandes gostar de ter biltong e droewors com ele: ambas são as versões sul-africanas de carne seca, que tem um grande sucesso entre os corredores. Não são apenas muito leves para carregar, mas também cheios de proteína e gordura que o corpo pode usar para preencher suas reservas.

 

2. Doces, doces e mais doces

Muitos doces e guloseimas. Quando uma ultramaratona se transforma no Halloween © Lukas Pilz

Escala de curiosidade: 9/10
Por que funciona: o açúcar é energia pura e um impulso para a mente!
Como comer durante a corrida: abrir, comer e não jogar a embalagem no chão

A ultrarunner norte-americana Jax Mariash Koudele completou o Atacama Crossing, uma das corridas mais difíceis do mundo. Seu segredo são as barras energéticas e géis energéticos? Que nada, são as barras PayDay (amendoim salgado coberto com caramelo), Swedish Fish (bala de gelatina em formato de peixe) e caramelos Taffy. Ela disse ainda que sabe de concorrentes que comem Pop-Tarts, biscoitos norte-americanos recheado com doces ou geléia de frutas mais parecidos com "junk food". É surpreendente que as ultramaratonas e doces deste tipo combinem, mas quando se corre tanto, os atletas podem se dar ao luxo de comer o que quiser.

 

3. Purê nos percursos longos

Ingredientes para o purê. O básico © Lukas Pilz

Escala de curiosidade: 6/10
Por que funciona: Carboidratos, calorias e sal
Como comer na corrida: um pouco como um homem das cavernas. Não passe vergonha com uma colher.

O que mais precisa Ryan Sandes? A simplicidade de um purê de batatas - com azeite de alto teor calórico e queijo parmesão para dar mais sabor (e calorias também). Coloque em um saco selado e pronto!

 

4. Um smoothie não tão doce

Nozes, tâmara, milho e azeite. Misture, coma e corra. © Lukas Pilz

Escala da curiosidade: 9/10
Por que funciona: fácil de fazer, não estraga e calorias em abundância
Como comer na corrida: nenhuma idéia

Você provavelmente vai exclamar "O quê?!" Nós também e isso é o que nos inspirou a fazer este artigo. Christian Schiester explica: "Em uma corrida, eu carrego uma garrafa de azeite onde misturei nozes, tâmaras e milho. É pouco apetitoso após uma semana, mas contém uma grande quantidade de calorias." Esta estranha mistura foi quase o suficiente para ele durante os 260 km non-stop que passou no deserto. Aparentemente ele pegou esta receita com os beduínos. Quando em Roma, faça como os romanos!

 

5. Os salgadinhos do mar

Algas. Os salgadinhos do mar © Lukas Pilz

Escala de curiosidade: 8/10
Por que funciona: sal em pequenas doses
Como comer na corrida: como chips: pegue um punhado e coma.

No Japão, algumas pessoas que tentaram correr no Monte Fuji muitas vezes carregavam algas e peixes secos para beliscar. É leve e oferece sal sem parar, o que é necessário quando se está num percurso longo, sob calor. É praticamente certo o impacto sobre estômagos ocidentais, mas aparentemente vale a pela experimentar.

 

6. Peixe cru - como sushi

Sushi e tênis © Lukas Pilz
 

Escala de curiosidade: 8/10
Por que funciona: proteína, nada mais
Como comer durante a corrida: não há pauzinhos, apenas com os dedos

Você chega num ponto de reabastecimento de uma corrida no Japão e tem... shushi!! É ingestão de proteína em estado puro e para ser franco, é muito bom também - portanto, em teoria, não é ruim se o seu sistema digestivo está acostumado. E se seus dedos suados não puderem segurar os hashis (pauzinhos), não se preocupe: coma com as mãos, mesmo no Japão.

 

7. Sopa de osso

Ingredientes para uma sopa de osso. © Lukas Pilz
 

Escala de curiosidade: 5/10
Por que funciona: Proteína em uma embalagem leve
Como comer durante a corrida: lento, lamber rápido

Não é a sopa de galinha de sua avó. Mas parece ser. Procure por ossos no açougue mais próximo e faça uma sopa com legumes a gosto. Você vai ter uma bebida rica em cálcio e magnésio, boa para para seus músculos e ossos - ou ainda um pouco de sal e água durante uma corrida. Mas a desvantagem? É muito pesado, ao menos que possamos encontrar no posto de reabastecimento.

publicidade
publicidade
Redes Sociais
Sites Parceiros
Digital Pictures
Fotografia
Cadastro
Cadastre seu email e receba as noticias automaticamente no seu email diariamente